Mundo

Russos estão a vender casas e a sair da Crimeia e do sul da Ucrânia

Representantes russos, oficiais de inteligência e comandantes militares começaram a retirar as suas famílias das regiões ocupadas.

Oficiais de inteligência e comandantes militares russos começaram a retirar as suas famílias das regiões ocupadas no sul da Ucrânia e na Crimeia. Segundo a informação avançada pelos serviços de Inteligência e Defesa ucranianos, citados pela imprensa local, membros do Serviço Federal de Segurança da Rússia estão a “tentar vender secretamente as suas casas” na Crimeia e a enviar as suas famílias para território russo.

“Uma contraofensiva bem-sucedida das Forças de Defesa da Ucrânia está a forçar as chamadas autoridades da Crimeia temporariamente ocupada e do sul da Ucrânia a reinstalar as suas famílias com urgência no território da Federação Russa”, informaram fontes das secretas ucranianas, citadas pelo Pravda.

“Apesar das garantias à população da Crimeia de que é seguro permanecer na península, representantes da administração de ocupação da Crimeia, funcionários do FSB [Serviço Federal de Segurança da Rússia] e comandantes de algumas unidades militares estão a tentar secretamente vender as suas casas e evacuar urgentemente assuas famílias da península”, acrescentaram.

Sublinhe-se que estas não são as primeiras informações que dão conta de os russos começam a regressar ao seu país face à contraofensiva levada a cabo pela Ucrânia nos últimos dias. Já ontem, um alto funcionário militar norte-americano disse à Reuters que a Rússia cedeu “em grande parte os seus ganhos” em Kharkiv e muito soldados deixaram a Ucrânia, regressando à Rússia.

“No geral, avaliamos que os ucranianos estão a progredir enquanto lutam para libertar e recuperar territórios no sul e no leste. No terreno, nas proximidades de Kharkiv, avaliamos que as forças russas cederam em grande parte os seus ganhos aos ucranianos e retiraram-se para norte e leste. Muitas dessas forças atravessaram a fronteira para a Rússia”, disse.

Ontem, o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, garantiu que o exército reconquistou quase 6.000 quilómetros quadrados (km2) de território controlado pelas forças russas na Ucrânia, desde o início da sua contraofensiva lançada no início de setembro.

Caso sejam consolidados, estes ganhos serão os maiores para a Ucrânia desde a retirada das forças russas dos arredores de Kyiv no final de março.

Recorde-se que o Exército ucraniano anunciou pela primeira vez uma contraofensiva no sul, antes de fazer um avanço relâmpago na semana passada na região de Kharkiv, na fronteira com a Rússia no nordeste do país, forçando os soldados de Moscovo a recuar para outras posições.

As autoridades ucranianas também têm relatado sucesso na região de Kherson, no sul, ocupada pela Rússia e na fronteira com a Crimeia anexada, e nas regiões orientais sob o controlo de separatistas pró-russos desde 2014.

Fonte
noticiasaominuto.com
Mostrar mais

Artigos relacionados