Ciência

Espaço NASA põe fim ao desenvolvimento de veículo lunar

Decisão apanhou de surpresa os próprios cientistas envolvidos no programa, denominado Resource Prospector.

A NASA anunciou na sexta-feira ter posto fim ao único programa de desenvolvimento de um veículo lunar, apesar das declarações em finais de 2017 do Presidente norte-americano, Donald Trump, de que queria voltar a enviar astronautas à Lua.

O anúncio, feito no site da agência espacial, apanhou de surpresa os próprios cientistas envolvidos no programa, denominado Resource Prospector (RP), que deveria levar à construção de um veículo robotizado destinado a explorar as regiões polares da Lua.

Segundo a Agência France Press, os cientistas enviaram uma carta à NASA em que exprimem a sua estupefacção pela decisão tomada. “Tomámos agora conhecimento de que o RP foi suspenso a 23 de Abril de 2018 e que a missão terá fim até final de Maio”, escrevem os membros do Lunar Exploration Analysis Group (LEAG) na mensagem enviada por correio electrónico a Jim Bridenstine, que lidera a agência, e publicado no site NASAWatch.com. Os cientistas sublinham a “incredulidade e consternação” com que a notícia foi recebida na sua comunidade.

O robô lunar, cuja construção foi iniciada há cerca de dez anos, deveria ser o único do mundo capaz de explorar as regiões polares da Lua. Seria ainda o primeiro módulo lunar norte-americano depois do Apollo 17, de 1972, e o primeiro veículo autónomo dos Estados Unidos sobre a Lua, com lançamento previsto para 2022.

A NASA indicou, em comunicado emitido na sexta-feira, que certos instrumentos do programa RP serão utilizados em futuros projectos da agência espacial, até porque diz ter prevista uma série de “missões robóticas graduais na superfície lunar”, sem fazer referência específica à anulação do programa RP.

Jim Bridenstine, confirmado esta semana na liderança da NASA, assegurou no Twitter que está empenhado na exploração lunar.

O Presidente dos Estados Unidos confirmou em Dezembro de 2017 a vontade dos Estados Unidos de voltarem a enviar astronautas para a Lua, pela primeira vez desde 1972. O objectivo seria preparar uma missão habitada em direcção a Marte. “Desta vez, não se trata apenas de colocar a nossa bandeira e de deixar as nossas pegadas. Estabeleceremos uma base para uma missão a Marte e, talvez um dia, mais além”, declarou Trump numa cerimónia na Casa Branca, em Washington.

Fonte da Notícia
Jornal O Público
Mostrar mais

Artigos relacionados