Nacional

COVID-19: 657 mortos e mais de 19 mil infetados em Portugal. Há já 519 pessoas recuperadas

Há ao momento já morreram em Portugal 657 pessoas por COVID-19. Os números foram divulgados esta sexta-feira no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).
COVID-19: 657 mortos e mais de 19 mil infetados em Portugal. Há já 519 pessoas recuperadas
Funcionário limpa as instalações do Metro de Lisboa EPA/JOSE SENA GOULAO

Portugal regista 657 mortes associadas à COVID-19 e 19.022, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Relativamente aos dados de quinta-feira, há um aumento de 28 mortes e 181 casos confirmados.

Segundo o relatório de hoje, há já 519 pessoas recuperadas, mais 26 que ontem.

O relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de quinta-feira, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes relacionadas com o vírus SARS-CoV-2, com 377 óbitos, seguida da região Centro, com 148, da região de Lisboa e Vale do Tejo (119) e do Algarve (9). Há quatro mortes contabilizadas nos Açores. No Alentejo e na Madeira não há óbitos registados.

Em todo o território nacional, há 1.284 doentes internados, menos 18 do que na quinta-feira, e 222 em unidades de cuidados intensivos, menos sete que ontem.

Pelo menos 4.805 pessoas aguardam resultado laboratorial e 25.456 estão em vigilância pelas autoridades. Desde 1 de janeiro registaram-se 158.940 casos suspeitos, sendo que 135.113 não se confirmaram.

Imagem do boletim da DGS
Imagem do boletim da DGS

A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 11.324, seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo, com 4.302 casos, da região Centro (2.778), do Algarve (305) e do Alentejo, que hoje apresenta 158 casos. Nos Açores, existem 102 casos confirmados e na Madeira 53, mantendo os números de ontem.

Os dados da DGS precisam que Lisboa é o concelho que regista o maior número de casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, seguida do Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Gondomar, Braga, Maia, Valongo, Ovar e Sintra.

Segundo o boletim divulgado pela DGS, 53% dos doentes positivos para o novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 38% febre, 27% dores musculares, 25% cefaleia, 21% fraqueza generalizada e 16% dificuldade respiratória. Esta informação refere-se a 85% dos casos confirmados.

Imagem do boletim da DGS
Imagem do boletim da DGS

De acordo com os dados desse boletim da DGS, 170 casos resultam da importação do vírus de Espanha, 127 de França, 81 do Reino Unido, 45 da Suíça, 46 dos Emirados Árabes Unidos, 29 de Itália, 32 de Andorra, 30 do Brasil, 23 dos EUA, 19 dos Países Baixos, 15 da Austrália, 18 da Argentina, 10 da Bélgica, dez da Alemanha, oito da Áustria, seis do Canadá e quatro da Índia, quatro do Egito e quatro de Cabo Verde.

O boletim dá ainda conta de três casos importados na Guatemala, Israel, Irlanda e Tailândia. Há também dois casos importados do Chile, Cuba, Jamaica, Luxemburgo, Malta, México, Paquistão e Suécia. Foram ainda importados um caso da Alemanha e Áustria, outro da Alemanha e Irlanda e ainda um de Andorra e Espanha.

Há igualmente registo de um caso importado de países como África do Sul, Azerbaijão, Dinamarca, Indonésia, Irão, Japão, Maldivas, Marrocos, Noruega, Polónia, Qatar, República Checa, Singapura, Turquia, Ucrânia e Venezuela.

Imagem do boletim da DGS
Imagem do boletim da DGSFONTE SAPO.PT
Fonte da Notícia
SAPO.PT
Mostrar mais

Artigos relacionados